Dois vídeos para ver (e se encantar) no YouTube

Doiss vídeos me surpreenderam na última semana. E eu, defensora da ideia de que o melhor passatempo para as horas de lazer e descanso é um chá de vídeos do YouTube, vou apresentá-los. Mas, primeiramente, gostaria de deixar claro que a ideia para redigir esse post surgiu após eu ter assistido ao último vídeo da lista abaixo.

O mundo inteiro parou e se emocionou com a história da gata que salvou uma criança de um ataque de cão. Eu só acreditei vendo. E acreditei. Até porque, basta digitar na caixa de pesquisa do Youtube gata salva ou gato salva que diversos vídeos irão surgir para fazer qualquer pessoa ver e acreditar também.

http://www.youtube.com/watch?v=N6P8vItyFsw

O fato aconteceu na Califórnia, na última terça-feira. O menino brincava na frente de casa quando foi atacado pelo cachorro do vizinho. Ah, se não fosse a gatinha de estimação da família… A internet, nos últimos dias, ficou repleta de mensagens de admiradores de gatos, que demonstravam, por meio de fotos e textos, todo o orgulho do mundo pelo pet que salvou o garoto.

14135126

Reprodução/ABC News

O segundo vídeo é obra do ator e escritor Neil Hilborn. Nele, Hilborn conta, de forma engraçada e ao mesmo tempo encantadora, como o TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) interferiu em sua relação amorosa. Vale a pena conferir, e perceber que é possível encontrar um lado bonito no problema. O texto é de uma graça de derreter o coração! E a interpretação do ator… bem, essa nem é preciso comentar…

“A primeira vez que a vi… Tudo na minha cabeça ficou quieto. Todos os tiques, todas as imagens constantes passando simplesmente desapareceram. Quando você tem Transtorno Obsessivo-Compulsivo você realmente não tem momentos tranquilos. Mesmo na cama eu estou pensando “Será que tranquei as portas? Sim. Será que lavei as mãos? Sim.”. Mas quando a vi, a única coisa que eu conseguia pensar era na curva delicada dos seus lábios… Ou no cílio na bochecha. Eu sabia que tinha que falar com ela. Eu a convidei para sair seis vezes em trinta segundos. Ela disse que sim depois do terceiro, mas nenhum deles parecia certo, então eu tinha que continuar. Em nosso primeiro encontro, eu passei mais tempo organizando a minha comida por cor do que comendo, ou falando com ela… Mas ela adorou. Ela adorava que eu tinha que beijá-la dezesseis vezes antes do adeus ou vinte e quatro vezes se era quarta-feira. Ela adorava que demorava muito tempo para ir para casa por causa das rachaduras na calçada. Quando fomos morar juntos, ela disse que se sentia segura porque ninguém jamais nos roubaria já que eu definitivamente tranquei a porta dezoito vezes. Eu sempre olhava sua boca quando falava. Quando ela disse que me amava sua boca se curvava nos cantos. A noite ela deitava e ficava me olhando enquanto desligava as luzes. Desligava e acendia, desligava e acendia. Ela fechava os olhos e imaginava que os dias e as noites passavam em frente a ela. 

Algumas manhãs eu começava a beijá-la mas ela apenas saía porque eu a estava atrasando para o trabalho… Quando eu parei na frente de uma rachadura na calçada, ela apenas continuou andando… Quando ela disse que me amava sua boca era uma linha reta. Ela me disse que eu estava tomando muito do seu tempo. Na semana passada ela começou a dormir na casa de sua mãe. Ela me disse que não deveria ter me deixado ficar tão apegado a ela, que a coisa toda foi um erro mas… Como pode ser um erro que eu não tenha que lavar as mãos depois de tocá-la? O amor não é um erro e está me matando que ela pode correr disso e eu não. Não posso! Não posso sair e encontrar alguém novo porque sempre penso nela. Normalmente, quando fico obsessivo sobre as coisas, eu vejo germes se esgueirando na minha pele, vejo-me esmagado por uma sucessão interminável de carros… E ela foi a primeira coisa linda ao qual eu já fiquei preso. Eu quero acordar todas as manhãs pensando na maneira como ela segura o volante. Como ela gira os botões do chuveiro como se estivesse abrindo um cofre. Como ela sopra as velas. Agora, só penso em quem a está beijando. Não consigo respirar porque ele só a beija uma vez, ele não se importa se é perfeito! Eu a quero tanto de volta… Deixo a porta destrancada. Deixo as luzes acessas.”

 

Anúncios

Um comentário sobre “Dois vídeos para ver (e se encantar) no YouTube

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s