O que aprendi durante a visita da minha irmã

Durante a semana de vestibular da UFRGS,  dezenas de jovens se aglomeravam em frente a uma escola pública localizada ao lado do meu prédio, todas as manhãs, por quatro dias, agitados e apreensivos. Em mãos, o documento de identidade, um lápis, uma borracha e duas canetas Bic na cor azul — vai que uma falhasse.

Gostaria de repetir que a escola está localizada ao lado do meu prédio porque, com sorte, o endereço da escola localizada ao lado do meu prédio estava no cadastro da minha irmã, de 16 anos, que veio do interior para fazer o vestibular como treineira. Antes de saber qual seria o local de provas, ela já me escalava para levá-la onde quer que o sorteio pudesse coloca-la.

Minha irmã aproveitou a estadia no meu apartamento para bater no liquidificador o suco verde dela e o meu, preparar a janta dela e a minha, lavar a louça dela e a minha, “fazer o super” para ela e para mim. Ela também me ensinou a engenhar um porta pincel de maquiagem com uma peça de jogo americano (leia e assista ao vídeo ao final do post).

E ainda me apresentou uma bolo de banana com aveia dos bons.

Enquanto ela se divertia na cozinha, eu observava a mesa com os ingredientes. Aveia, nozes, canela em pó, banana, ovo, azeite, açúcar mascavo e fermento. Não necessariamente nessa ordem. “Cadê a farinha?”, perguntei. “Não vai”, ela respondeu. No liquidificador, também não entrou leite, chocolate em pó (Nescau, sabe?) e outros ingredientes normais que deliciam bolos normais.

Esperei receosa a coisa sair do forno.

Levei um tapa na cara quando experimentei e, na manhã seguinte, todas as colegas de trabalho já conheciam o tal bolo. Eu, que já fui apelidada de formiga pela minha mãe por não viver sem doce (os normais, gordurosos e cheios de açúcar), compartilho aqui essa receita sem farinha. Minha irmã, que cortou o bolo em quadradinhos contados e os reservou para três cafés da manhã, viu a forma ficar fazia em uma tarde.

 

Bolo_Banana_Aveia

Deve-se bater primeiro as bananas, os ovos, o açúcar e o óleo até ficar uma massa homogênea. Depois, passar para uma vasilha, misturar a aveia e, por último, o fermento. Deve-se, então, colocar tudo em uma forma untada, levar ao forno pré-aquecido e esperar cerca de 30 minutos ou até que o bolo fique dourado. Por fim, é só esperar esfriar para desenformar.

 

bloguito (2)

Uma peça de jogo americano de madeirinha (não sei outra forma de chamar o material), fita mimosa (a avó sabe qual é), cola quente, uma pinça e alguns minutos de paciência.

O resultado pode ser conferido em vídeo:

 

Durante a estadia na capital, minha irmã também foi cobaia para o meu primeiro vídeo no Youtube.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s