Bom dia, borboletas

Grupos de WhatsApp que glorificam a magreza extrema são espelhos de páginas da internet que disseminam a anorexia como um estilo de vida, só que em um mundo onde o Google não consegue encontrá-los Leia também: “Eu aprendi a ser bulímica na internet” “Uma parte de você grita por socorro e a outra parte não…

“Eu aprendi a ser bulímica na internet”

Publicitária recém-formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Kailã Isaias encontrou na família a principal força para sair da bulimia, transtorno alimentar que conheceu por meio de Giselle, personagem interpretada pela atriz Pérola Faria em “Páginas da Vida”, da Globo. — Foi uma das primeiras vezes em que se falou sobre isso no…

“Uma parte de você grita por socorro e a outra parte não consegue sair do lugar”

Em meio às milhares de páginas de incentivo aos transtornos alimentares, há quem bata de frente com seus usuários para disseminar conteúdos “anti-ana” e “anti-mia” e oferecendo ajuda online a quem deseja dar os primeiro passos para fora daquele universo. Gabriele Meireles de Santana, 18 anos, é autora do blog Liberta da Ana e Mia e acredita que, por pior que…